GOOD Meat construirá o maior biorreator para cultivar carne imprimível em 3D

GOOD Meat, a divisão de carne cultivada da Eat Just, Inc. , assinou um acordo exclusivo de vários anos com a ABEC, Inc. para projetar, fabricar, instalar e comissionar os maiores biorreatores conhecidos para cultura de células de aves e mamíferos. A GOOD Meat aplica ciência e tecnologia de ponta em uma missão para criar alimentos mais saudáveis ​​e sustentáveis, incluindo produtos de carne cultivados imprimíveis em 3D, enquanto a ABEC tem a maior capacidade na indústria de biotecnologia, com um longo histórico de inovação em equipamentos de bioprocesso,

Dez biorreatores de 250.000 litros formarão a base para a instalação de carne cultivada em grande escala da GOOD Meat, localizada nos Estados Unidos. Quando estiver totalmente operacional, o complexo terá capacidade para produzir até 30 milhões de quilos de carne sem a necessidade de abater um único animal.

biorreator
Fonte:(https://www.3dprintingmedia.network)

“Estamos orgulhosos de que nossas capacidades ajudarão a habilitar essa nova e empolgante indústria. Esperamos continuar nossa tradição de inovação e apoiar o sucesso da GOOD Meat”, disse Scott Pickering, CEO e Presidente da ABEC.

O processo da empresa começa com a obtenção das melhores células das melhores galinhas e vacas. Essas células são então extraídas sem dor de um ovo ou animal vivo. Eles são examinados e os que têm maior probabilidade de produzir a carne mais saudável, saborosa e sustentável são selecionados. A carne fornece gordura, músculo e outras células de tecido que podem ser cultivadas e usadas no produto final.

biorreator
Fonte:(https://www.3dprintingmedia.network)

Nesse ponto, as células são “imortalizadas”, o que significa que podem continuar a se dividir e produzir BOA Carne indefinidamente. O processo se desenrola em um biorreator ou “cultivador” – um recipiente semelhante a um tanque de fermentação de cerveja. O cultivador fornece a energia e o calor necessários para o crescimento. Dentro do biorreator, as células são imersas em um “meio de crescimento”, nutrientes semelhantes aos que um animal se alimentaria – aminoácidos, gorduras e vitaminas. Não há confinamento, antibióticos, hormônios de crescimento ou OGMs.

O mais legal é que a impressão 3D é um dos meios de produção mais relevantes. A GOOD Meat pega as células colhidas e cria o produto final de carne imprimível em 3D, usando moldagem e manufatura aditiva digital. O produto está sujeito a uma rigorosa revisão regulatória e de segurança. Eles podem cultivar as células em um andaime natural (que também pode ser impresso em 3D para obter geometrias mais complexas) para que, à medida que se dividem, cresçam na forma e textura desejadas. Em particular, a GOOD Meat está usando a impressão 3D para construir células de carne cultivadas em formas de carne mais familiares.

biorreator
Fonte:(https://www.3dprintingmedia.network)

A instalação produzirá inicialmente frango e carne bovina e, com a capacidade planejada, poderá distribuir produtos para milhões de clientes nos Estados Unidos. A GOOD Meat está planejando finalizar a seleção do local nos próximos três meses e continua a se envolver com a Food and Drug Administration e o Departamento de Agricultura dos EUA em um caminho regulatório para o mercado.

A ABEC também está projetando e fabricando biorreatores para a sede da GOOD Meat em Alameda, Califórnia, programada para entrar em operação no quarto trimestre de 2022, e para uma instalação em Cingapura com inauguração prevista para o primeiro trimestre de 2023. A construção de Cingapura ajudará a atender à crescente demanda dos consumidores pelos produtos da GOOD Meat, que estão disponíveis para compra lá desde dezembro de 2020. A GOOD Meat continua sendo o único fabricante de carne cultivada no mundo a garantir a aprovação regulatória.

“Nosso primeiro passo foi receber a aprovação regulatória e lançar em Cingapura. Nosso segundo passo tem sido vender para os clientes por meio de restaurantes, vendedores ambulantes e plataformas de delivery. Aprendemos que os consumidores querem isso e estamos prontos para dar o próximo passo para que isso aconteça em escala comercial. Estou muito orgulhoso de fazer parceria com a equipe da ABEC para fazer essa instalação histórica acontecer”, disse Josh Tetrick, cofundador e CEO da Eat Just.

Com instalações de fabricação norte-americanas em Springfield, Missouri, e Bethlehem, Pensilvânia, a ABEC tem sido líder em tecnologia de biorreatores durante grande parte da era da biotecnologia. A empresa desenvolveu os primeiros biorreatores em escala de produção na década de 1980 e os primeiros biorreatores maiores que 10.000 litros na década de 1990. Para saber mais sobre a ABEC e seus biorreatores acesse o site.

Para continuar por dentro das principais novidades do mundo da manufatura aditiva acesse o nosso site.

categoria(s):

Marcus Figueiredo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× Como posso te ajudar?