//IKEA agora analisa almôndegas impressas em 3D para pensar fora da caixa
almondegas

IKEA agora analisa almôndegas impressas em 3D para pensar fora da caixa

Já imaginou comer um almôndega feita por uma impressora 3D?  Isso pode soar meio estranho em um primeiro momento, mas  impressão 3D hoje presente nas mais diversas áreas além da indústria da fabricação já chegou no mundo da culinária e não é de hoje.

As almôndegas da IKEA

Para atrair pensadores inovadores, a IKEA está agora analisando mais de perto a impressão 3D de alimentos e, mais especificamente, a impressão 3D (uma versão sem carne) de suas famosas almôndegas de rena. Um vídeo no canal da empresa no YouTube pede que funcionários em potencial “se encontrem para uma entrevista de emprego sobre algumas almôndegas impressas em 3D”.

Esta é a última ocasião para a gigante de móveis e design sugerir que está pensando seriamente em implementar a manufatura aditiva em seus processos criativos e, eventualmente, nos fluxos de trabalho de fabricação. Apenas algumas semanas atrás, informamos sobre os primeiros produtos comerciais impressos em 3D à venda no site de comércio eletrônico alemão da empresa . Aparentemente, eles ainda não estão totalmente disponíveis, mas a transição, que começou com um projeto realizado com o provedor de serviços de AM irlandês WAZP há quase dois anos, está definitivamente em andamento. E esse foi apenas o mais recente de uma série de projetos de toque e movimento envolvendo AM.

almondegas
Fonte:(https://www.3dprintingmedia.network)

Agora são alimentos impressos em 3D e especificamente a impressora de alimentos Foodini 3D da Natural Machines, tomada como exemplo de pensamento inovador e criativo. Além disso, a perspectiva da Natural Machines de tornar os alimentos mais naturais e saudáveis ​​por meio da personalização em massa e da impressão 3D está, na verdade, muito alinhada com a própria abordagem da IKEA de tornar os móveis de design universalmente acessíveis de maneira cada vez mais sustentável.

A impressão de alimentos ainda não chegou ao mainstream, embora esteja ganhando lentamente entre os chefs sofisticados, incluindo alguns especialistas em cozinha molecular. Ao contrário das crenças comuns, a cozinha molecular usa abordagens de química verde para revisitar e misturar sabores e pratos tradicionais por meio de novas técnicas e formas. A IKEA procura este tipo de inventividade para preencher muitas funções futuras, aumentando a sua presença digital com “pessoas com imaginação que querem tornar a vida em casa melhor. Funções selecionadas de guardiões cibernéticos a futuros arquitetos”. Para saber mais leia a matéria completa no site.

Para continuar por dentro das principais novidades do mundo da impressão 3D acesse o nosso site.