//Materialise avança na estratégia de software em nuvem
Serviço nas nuvens para Manufatura Aditiva

Materialise avança na estratégia de software em nuvem

A Materialise detalhou sua estratégia de software de longo prazo em uma conferência de imprensa nos últimos dias.

A empresa belga pode ser considerada por alguns como um serviço de impressão 3D, mas na verdade é muito mais do que isso. Eles têm um conjunto de ferramentas de software que é usado para operações de Manufatura Aditiva (MA) em todo o mundo.

 

Seu software Magics, por exemplo, é quase universalmente usado por Bureaus de MA de produção para configurar trabalhos de impressão. Eles criaram ferramentas para permitir aplicativos de personalização em massa, aplicados a diversos produtos.

Software Materialise Magics
Software Materialise Magics

 

A Materialise vem implantando diferentes ferramentas e tecnologias há anos, todas estas com o objetivo de permitir que os fabricantes usem a tecnologia MA de maneira eficaz.

Embora essa abordagem tenha sido bem-sucedida por muitos anos, a Materialise está definida para transformar sua plataforma de software em algo muito mais flexível.

As razões por trás dessa estratégia são duas. Primeiro, eles acreditam que o aumento da automação é benéfico para as operações de MA. Em segundo lugar, há COVID-19.

Efeitos do COVID-19 em MA

A pandemia afetou significativamente muitas empresas e um dos efeitos específicos foi o colapso nas cadeias de abastecimento.

 

Eles foram cuidadosamente elaborados ao longo de décadas para executar entrega just-in-time altamente eficiente de componentes por meio de redes de remessa complexas. Porém a pandemia afetou essas redes, causando perturbações significativas.

 

No final, muitas empresas simplesmente ficaram sem suprimentos.

 

Muitas dessas empresas perceberam que a causa raiz de seus problemas de abastecimento era uma dependência muito forte de cadeias de abastecimento eficientes – mas frágeis. O antídoto para esse dilema é usar uma cadeia de suprimentos mais flexível, distribuída e, portanto, mais robusta.

 

Um elemento chave dessa flexibilidade é a capacidade de fazer diferentes peças sob demanda. As fábricas normalmente modernas, embora eficientes, levam meses para serem configuradas antes que a produção comece. Uma alternativa atraente para muitos tipos de produção tem sido a tecnologia de impressão 3D, que pode, em teoria, produzir diferentes peças sob demanda.

Problemas encontrados nas fábricas

Como outros no setor de MA, a Materialise observou esse impulso para o uso de MA por seus clientes. No entanto, existe um problema persistente em muitas fábricas.

 

De acordo com o CEO da Materialize, Bart Van der Schueren, “normalmente, as impressoras 3D funcionam como um silo, separado do resto do ambiente de produção.”

 

Além disso, a maioria dos sistemas MA são operados por software autônomo que reside no local. Isso tende a isolar a operação do equipamento MA do restante da fábrica, geralmente altamente integrado. O problema pode ser ainda pior, já que equipamentos de vários fornecedores muitas vezes não podem ser gerenciados centralmente, mesmo com software local.

Produção Distribuída e MA para a materialise

O grande problema ocorre quando você combina esses fatores.

 

Muitos fabricantes agora desejam desenvolver operações de fábrica mais flexíveis e resilientes. Isso requer uma maneira de distribuir a operação por uma região geográfica, mas ainda assim gerenciar todas as atividades de forma centralizada.

 

Isso deve ser alcançado com o software de fábrica integrado que é frequentemente usado pelos fabricantes.

RESULTADOS

O resultado dessa colisão é que a tecnologia de impressão 3D será deixada de fora das redes emergentes de manufatura distribuída, a menos que alguém crie um software que possa fornecer gerenciamento baseado em nuvem para equipamentos MA integrados aos sistemas de fábrica.

 

A Materialise quer ser esse criador e, consequentemente, sua estratégia é desenvolver uma plataforma de software para fazer exatamente isso. Recentemente, eles optaram por adquirir um serviço de terceiros que já tem algumas dessas funcionalidades e que pode acelerar sua implantação. A Materialise diz que eles poderiam ter essa funcionalidade disponível já em 2022.

 

Isso é muito importante porque a pandemia fez com que os fabricantes começassem a migrar para essas configurações distribuídas agora, ao passo que nos dias pré-pandêmicos essa mudança era mais ambiciosa.

 

Se a Materialise for bem-sucedido, isso poderá não apenas permitir que os fabricantes distribuídos incorporem MA em suas redes, mas poderá gerar um aumento geral no uso de MA: mesmo hoje as fábricas centralizadas têm problemas para integrar abordagens de MA devido às suas ferramentas de software. Essa barreira evaporaria rapidamente com a estratégia de software em nuvem da Materialise.

 

 

Via Fabbaloo

Fique ligado e confira mais notícias em nosso site clicando aqui