Modernização precisa ser prioridade na indústria de mineração, destacam especialistas na Automation Fair 2022

Mineradoras devem investir em tecnologias disruptivas para serem verdes e eficientes, disseram painelistas na feira de inovação

Para elevar níveis de eficiência e atingir metas de sustentabilidade, as mineradoras devem investir na modernização de suas operações, destacaram especialistas no fórum de mineração e metais da Automation Fair 2022, feira de inovação promovida há mais de 30 anos pela Rockwell Automation, maior empresa do mundo dedicada à automação industrial e à transformação digital.

Automation Fair - Rockwell (Fonte: Divulgação).
Automation Fair – Rockwell (Fonte: Divulgação).

Para ilustrar o impacto da tecnologia para o setor, o painel apresentou como o consórcio canadense ReThink Milling está trabalhando para reduzir o uso de energia na indústria de mineração em pelo menos 50% até 2027, reunindo inúmeras empresas de mineração ao redor do mundo no desenvolvimento de tecnologias disruptivas para solucionar problemas em comum no setor.

Os equipamentos de moagem quase não avançaram nos últimos 20 anos, e o último grande avanço foi o surgimento do rolo de moagem de alta pressão”, comentou Gillian Holcroft, presidente da ReThink Milling e gerente de inovação da Canada Mining Innovation Council.

Um dos projetos da ReThink Milling é a criação de um equipamento que permitirá moer pedras de maneira mais eficiente ao utilizar um modelo de quebra de partículas. Segundo a especialista, o modelo irá permitir a eliminação das pedras do maquinário ao atingirem uma determinada consistência, minimizando o desgaste do equipamento e reduzindo o uso de energia em até 72% na comparação com os rolos de moagem de alta pressão.

O projeto já recebeu US$ 11,9 milhões em investimentos e conta com a Canada Mining Innovation Council como desenvolvedora de produtos, a Anmar como parceira de fabricação, a Corem como especialista de testagem, a Rockwell Automation como parceira de automação, além do apoio de diversas mineradoras, como a brasileira Vale.

Se todos nós compartilharmos nossos recursos, riscos e recompensas, talvez seja possível conquistar algo grande”, afirmou Holcroft. “E com tudo isso, poderemos exercer um impacto significativo nos objetivos ESG (ambiental, social e de governança) e de descarbonização”.

Painel da Automation Fair

O painel da Automation Fair foi mediado por Mauricio Alfonso, diretor de processos industriais da Rockwell Automation, e também contou com uma apresentação sobre a modernização da Chicago Heights Steel, empresa fundada em 1893 que atua com a reciclagem de trilhos de aço.

A empresa é líder do seu ramo nos Estados Unidos, mas sofreu por alguns anos com a perda de produtividade por conta de equipamentos antigos. “Tínhamos uma planta muito antiquada e que nos fornecia pouco feedback”, disse David Zapata, supervisor-geral de engenharia na Chicago Heights Steel.

A mudança veio quando a empresa fez uma parceria com a italiana Automazioni Industriali Capitanio, que implantou um sistema integrado e automatizado, incluindo painéis de controle da ControlLogix e componentes da Allen-Bradley, linha de equipamentos de automação de fábrica da Rockwell Automation.

Essa nova configuração rendeu um ganho de 15% em performance da planta. Além disso, com a introdução de portas de segurança, detectores de arco voltaico e um recurso que desliga as máquinas automaticamente quando um operador pede acesso a elas, foi possível aumentar a segurança do local e reduzir significativamente o risco de acidentes.

A Rockwell Automation tem presença em mais de 80 países e está no Brasil há mais de 40 anos, oferecendo tecnologia de alta qualidade voltada à automação industrial em produtos e serviços, além de contar com fabricação nacional de equipamentos de baixa e média tensão.

 

Confira outras notícias no site www.manufaturadigital.com.

Luan Saldanha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top
× Como posso te ajudar?