Região de Sorocaba registra alta de 56% nas exportações

Um levantamento do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) mostra que a região de Sorocaba, que engloba 48 cidades paulistas, gerou US$ 2,68 bilhões em exportações entre janeiro e outubro de 2022.

É um crescimento próximo de 56% na comparação com o mesmo período de 2021, quando foi registrado um volume de exportações de US$ 1,72 bilhão.

Já as importações somaram US$ 3,97 bilhões, o que significa um crescimento de 31,8% frente ao mesmo período do ano passado.

De acordo com o prefeito de Sorocaba, Rodrigo Manga, com este desempenho, a região de Sorocaba já se posiciona em 6º lugar no ranking estadual de exportações, à frente de outras regiões paulistas de porte semelhante ou maior, como as de Jundiaí (US$ 1,93 bilhão), Bauru (US$ 1,9 bilhão), Guarulhos (US$ 1,87 bilhão), Santo André (US$ 925,40 milhões) e São Caetano do Sul (US$ 777,50 milhões).

“De fato, Sorocaba está se destacando cada dia mais no mercado externo”, diz o prefeito. “Já não resta dúvida sobre a força que a região de Sorocaba tem, tanto no cenário estadual, como no cenário nacional e internacional”.

Segundo o estudo do Ciesp, os principais produtos exportados, no período analisado, foram veículos automotores e tratores (42%), máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos (18%) e alumínio e suas obras (5,4%).

sorocaba
O setor de tratores foi um dos responsáveis pelo resultado.

Na outra ponta, as importações se concentraram em máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos (25,4%), produtos químicos orgânicos (19,5%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (15,2%).

Ainda dentro do período analisado, os principais destinos das exportações da região foram Argentina (33,1%), Estados Unidos (10,6%) e Chile (6,9%).

Por sua vez, as compras externas da região tiveram como principais origens a China (28,1%), o Japão (13,4%) e a Índia (8,7%).

Para o diretor titular do Ciesp Sorocaba, Erly Domingues de Syllos, a região tem um enorme potencial para exportar cada vez mais e manter a balança comercial positiva.

Segundo ele, as indústrias que estiverem interessadas em prospectar o mercado internacional podem contar, inclusive, com a consultoria da instituição nos aspectos administrativos, fiscais, financeiros e cambiais. Para saber mais sobre os resultados acesse o site.

Para continuar por dentro das principais notícias do mundo da indústria acesse o nosso site.

categoria(s):

Marcus Figueiredo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top
× Como posso te ajudar?