//Termoplásticos x termofixos: Qual é a diferença?
Termoplasticos

Termoplásticos x termofixos: Qual é a diferença?

Ao projetar uma peça, é importante entender as diferenças críticas entre materiais que podem ser utilizados. Por exemplo, usar erroneamente um termoplástico em vez de um termofixo para criar um produto destinado a resistir a altas temperaturas teria resultados desastrosos. 

Os termos “termoplástico” e “termofixo” aparecem em muitas das mesmas conversas sobre a fabricação de peças de plástico, mas não são intercambiáveis. Este artigo analisa as principais diferenças entre termoplásticos e termofixos, bem como as principais vantagens e as melhores aplicações para cada material.

Termoplásticos: o que você precisa saber

Propriedades mecânicas/químicas

Um termoplástico é qualquer material plástico com um baixo ponto de fusão que derrete quando aquecido, sólido quando resfriado e pode ser fundido novamente ou moldado após o resfriamento. O processo de cura é totalmente reversível e isso não compromete a integridade física do material.

Os termoplásticos são geralmente armazenados como pelotas para facilitar a fusão fácil durante o processo de moldagem por injeção. Exemplos comuns de termoplásticos incluem acrílico, poliéster, náilon e PVC.

  • Náilon: O Náilon fornece uma combinação única de força e resistência ao desgaste que torna esta família de materiais adequada para uma variedade de aplicações.
  • TPE e TPU: quando os projetistas e engenheiros de produto desejam que uma peça tenha certas propriedades, como absorção de choque ou alta resistência ao impacto, eles geralmente recorrem a polímeros feitos de elastômeros termoplásticos.
  • ULTEM (PEI): ULTEM é uma das únicas resinas aprovadas para uso em ambientes aeroespaciais. Também está entre os plásticos mais versáteis do mercado.

Vantagens dos termoplásticos

Os termoplásticos são fortes, resistentes ao encolhimento e relativamente fáceis de usar. Sua flexibilidade inerente os torna uma excelente escolha para fabricantes que exigem produtos com absorção de choque que possam resistir ao desgaste, mantendo sua forma.

Os termoplásticos geralmente são mais econômicos do que os termofixos porque são mais fáceis de processar. Isso ocorre porque os termoplásticos são feitos em volumes maiores e não requerem pós-processamento. Além disso, os moldes termoplásticos podem ser feitos de materiais acessíveis como alumínio ou fibra de vidro. Como os termoplásticos são altamente compatíveis com os processos de moldagem por injeção, eles são ideais para fazer peças repetíveis em grandes volumes.

Além disso, os termoplásticos são alguns dos plásticos mais ecológicos do mercado, pois são altamente recicláveis ​. Como benefício adicional, a fabricação com termoplásticos produz menos gases tóxicos do que os termofixos.

Aplicações

Os fabricantes costumam usar termoplásticos para prototipagem porque, se o produto final não atender a certos padrões, eles podem facilmente derreter a peça e começar de novo sem produzir muitos resíduos.

Termoplasticos
Garrafas e embalagens são algumas das principais formas de aplicação deste material.

Termofixos: O que você precisa saber

Propriedades mecânicas/químicas

Em contraste com o termoplástico, um termofixo é qualquer material plástico que endurece depois de curado pelo calor e não pode ser remodelado após o processo de cura. Durante a cura, as ligações de valência no polímero se reticulam para formar ligações químicas tridimensionais que não podem ser desfeitas, mesmo sob calor extremo.

Os termofixos são geralmente armazenados na forma líquida em grandes recipientes. Exemplos comuns de termofixos incluem epóxi, silicone e poliuretano.

  • Epóxi (EPX 82): Um material aditivo desenvolvido pela Carbon para seu processo DLS. Este material é ideal para aplicações automotivas, industriais e de consumo.
  • Silicone (SIL 30): SIL 30 é um material aditivo desenvolvido pela Carbon para sua síntese digital de luz (DLS). Também conhecido como SIL 30, este uretano de silicone oferece uma combinação única de biocompatibilidade.
  • RPU 70: conhecido por sua dureza, resistência e capacidade de suportar o calor, o RPU pode ser usado em vários setores, incluindo produtos de consumo, automotivo e industrial.

Vantagens

Os termofixos oferecem uma ampla gama de benefícios; no geral, eles são fortes, estáveis ​​e resistentes a produtos químicos. Eles não se deformam, degradam ou quebram facilmente em temperaturas extremas.

Devido à sua resistência e durabilidade, os termofixos são frequentemente usados ​​para reforçar as propriedades estruturais de outro material. Dentre os materiais mais resistentes a impactos do mercado, são frequentemente usados ​​para selar produtos para protegê-los contra deformação.

Aplicações 

Enquanto os termoplásticos oferecem uma gama mais diversificada de aplicações de alta e baixa funcionalidade, os termofixos podem ser usados ​​para criar produtos de alto desempenho em uma ampla variedade de indústrias.

Termoplasticos
Os termofixos são utilizados na indústria automotiva, principalmente, na fabricação de pneus.

Conclusão

A diferença crucial entre termoplásticos e termofixos se resume em como eles reagem ao calor. Os termoplásticos podem ser moldados e remodelados na presença de calor sem perder a integridade estrutural, enquanto os termofixos podem ser moldados apenas uma vez. Dos dois, os termoplásticos são mais adequados para produtos multifuncionais que precisam ser fortes e flexíveis, enquanto os termofixos são produtos de melhor alto desempenho.

Para decidir qual material utilizar na sua fabricação leia a matéria completa no site.

Para continuar aprendendo sobre o mundo da manufatura acesse o nosso site.