Setor de máquinas e equipamentos vê faturamento recuar no 1° semestre

A indústria brasileira de máquinas e equipamentos apresentou recuo no mês de junho, depois de crescer de abril para maio. No mês de junho, a receita líquida total de R$ 26.870,18 milhões foi 5,6% menor que a do mês de maio e 1,8% inferior à do mesmo mês de 2021. No acumulado do primeiro semestre, a receita líquida total de R$ 150.584,66 milhões é 3,7% menor que a do mesmo período do anterior, de acordo com dados divulgados pela Abimaq no dia 27 de julho. Em que pese o resultado negativo obtido no primeiro semestre, a entidade se mantém a projeção de crescimento de 3,8% no mercado total e de 5,8% no mercado doméstico.

“Apesar da queda no faturamento, o mercado segue aquecido”, afirma José Velloso, presidente executivo da Abimaq, frisando que a previsão de crescimento em relação a 2021 continua mantida porque há um bom volume de pedidos em carteira.

Dados da Abimaq indicam que a carteira de pedidos em junho, medida em número de semanas para atendimento, registrou crescimento em relação ao mês de maio 2022 (+0,2%), mas queda na comparação com junho 2021 (-7%). “No ano, a carteira de pedidos encolheu 2,2%, ficou em 11,6 semanas de atividades, contra 11,9 em 2021”, diz o relatório da Abimaq.

maquinas
Apesar da queda alguns setores melhoraram seu desempenho.

Cristina Zanella, diretora de economia e estatística da Abimaq , explica que a carteira de pedidos de segmentos como o de construção civil e de máquinas para construção continuam aquecidos, mas outros como o de máquinas para infraestrutura, cuja carteira é mais longa, acaba puxando para baixo a carteira de pedidos.  Ela também afirma que o viés, agora, é de baixa.

A receita líquida interna do mês de junho somou R$ 21.689,91 milhões, com queda de 5,8% em comparação a maio e de 2,7% em relação ao mesmo mês de 2021. No acumulado do ano, a receita foi de R$ 121.249,70 milhões, com recuo de 4,8% na comparação com o mesmo período de 2021. Para saber mais sobre o desempenho do setor acesse o site.

Para continuar por dentro das principais notícias do mundo da indústria acesse o nosso site.

categoria(s):

Marcus Figueiredo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× Como posso te ajudar?