Linha Amarela bate recordes e projeta crescer em 2023

O ano de 2022 deve entrar para a história do mercado de máquinas da linha amarela ao consolidar a recuperação do setor, com estimativa de recorde de vendas. Esta é avaliação dos organizadores do Estudo Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção, divulgado pela Sobratema, que prevê que até o final deste ano serão comercializadas 39,9 mil unidades, o que representa crescimento de mais de 20% sobre o resultado de 2021, quando foram vendidas 33,1 mil máquinas.

Esse número supera em 19,6% o melhor resultado obtido pelo segmento, em 2013, quando mais de 33,4 mil equipamentos foram comercializados. A apresentação do estudo foi realizada no início deste mês em São Paulo.

Segundo a entidade, a recuperação do segmento teve início em 2017 e o resultado deste ano se deve em grande parte à substituição de frota, realizada tanto pelas construtoras como pelas locadoras de máquinas para atender as demandas nas áreas de infraestrutura, construção pesada, agronegócio, mineração e florestal.

linha
O agronegócio teve um importante papel na retomada do setor.

“As concessões, os investimentos em reurbanização, a entrada de novos players no segmento do rental, a continuidade das obras residenciais, comerciais e industriais e das exportações e produção do agro nacional são algumas razões que explicam o recorde desse mercado”, informa a entidade.

De acordo com o estudo, o destaque do segmento ficou por conta da alta nas vendas das pás carregadeiras (26%, com 10,2 mil unidades), escavadeiras hidráulicas (24%, com 11,9 mil) e retroescavadeiras (18%, com 9,3 mil). O Estudo da Sobratema aponta ainda um crescimento de 19% para as motoniveladoras e de 20% para os tratores de esteira. A única queda foi registrada pelos caminhões fora de estrada, com redução de 53% em unidades vendidas.

A categoria “demais equipamentos”, que engloba guindastes, compressores portáteis, manipuladores telescópicos, plataformas elevatórias e equipamentos para concreto, também deve crescer. A expectativa apurada no estudo é de alta de 47% sobre 2021, com 7,2 mil unidades comercializadas, com destaque para o aumento de 94% nas vendas de plataformas elevatórias.

Linha amarela em 2023

O estudo também levantou expectativas do segmento com relação ao próximo ano. A estimativa é de um crescimento total em torno de 4% sobre os números de 2022, tanto para o segmento de máquinas da linha amarela como para todo o setor de equipamentos para construção. Para saber mais acesse o site.

Para continuar por dentro das principais notícias do mundo da indústria acesse o nosso site.

categoria(s):

Marcus Figueiredo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to Top
× Como posso te ajudar?