Pielleitalia e Roboze reciclam têxteis em filamentos de impressão 3D

O plástico, e seu uso/abuso na comunidade global, está entre as questões mais prementes da última década, onde o alto grau de competitividade e desempenho do material se contrapõe às questões ambientais e de saúde. Pensando nisso Roboze e Pielleitalia surgiram com uma grande novidade para o setor.

Curiosamente, muitos plásticos usados ​​na impressão 3D não são usados ​​apenas para fazer peças: termoplásticos avançados, como nylon (também conhecido como poliamida ou PA) e poliéster (PET) também são usados ​​para fabricar fibras têxteis sintéticas. 

Mesmo considerando que reciclar qualquer tipo de plástico é muito mais difícil do que parece, nos perguntamos por que ninguém ainda havia considerado a reciclagem de têxteis como o nylon pós-consumo em filamentos para impressão 3D. Agora, uma iniciativa de Roboze e Pielleitalia visa fazer exatamente isso.

roboze
Fonte:(https://www.3dprintingmedia.network)

Pielleitalia fomentando a inovação com Roboze

A Pielleitalia, empresa inovadora na área de têxteis sustentáveis, agora trabalha com a Roboze como tecnológica, para dar nova vida à poliamida (nylon) pós-consumo utilizada em uniformes e merchandising. O objetivo comum dessa parceria é desenvolver um modelo completo de economia circular em que a poliamida recuperada de roupas se torne uma matéria-prima secundária para a criação de objetos impressos em 3D com funções antibacterianas. 

A Pielleitalia auxilia com sua consultoria estratégica grandes empresas e multinacionais para as quais os têxteis não são a atividade principal. Essas empresas exigem assessoria criteriosa para a produção de roupas que seguem modelos de sustentabilidade e economia circular capazes de reduzir seu impacto ambiental. Através da combinação de décadas de experiência e pesquisa na indústria têxtil.

A Roboze lançou, no início de 2022, um programa de Economia Circular dedicado a fabricantes inovadores de todo o mundo que procuram recuperar resíduos de processamento ou peças no final do seu ciclo, dando-lhes nova vida através da sua recolha e posterior produção de novos filamentos para impressão 3D .

“A singularidade da Pielleitalia é sua capacidade de construir projetos intersetoriais envolvendo parceiros com diferentes habilidades, com o objetivo comum de desenvolver tecnologias inovadoras que tenham impacto positivo em nível ambiental, social e de governança”, disse Cesare Pezzini, gerente de marketing da Pielleitalia . “Reconhecemos a Roboze como o parceiro ideal para levar adiante nossa ideia de recuperar roupas e acessórios de poliamida para transformá-la em filamento técnico para impressão 3D. Pielleitalia e Roboze compartilham uma propensão para pesquisas inovadoras e grande atenção à sustentabilidade corporativa , e isso nos torna parceiros fortemente sinérgicos”.

A visão de Roboze, de fato, está ligada ao forte desejo da empresa de impressão 3D de derrubar a atual abordagem de modelos de produção deslocalizados. A Manufatura Distribuída Roboze, promovida pelo próprio fabricante, prevê uma nova forma de produzir através de centros de impressão 3D distribuídos pelo mundo, com o objetivo de trazer o valor da produção de volta ao ponto de uso e minimizar o impacto ambiental da produção graças à redução de resíduos e transporte. A reciclagem de nylon pós-consumo de têxteis se encaixa perfeitamente nessa visão e a expande ainda mais.

“Promover um futuro mais sustentável é uma prioridade fundamental para a Roboze”, diz Francesco Pantaleone, VP de Desenvolvimento de Negócios da Roboze. “Estamos determinados a fazê-lo e estamos muito abertos a disponibilizar nosso know-how para projetos onde vemos a oportunidade de impactar profundamente os atuais modelos obsoletos de produção e gestão da cadeia de suprimentos. Colaborações como a da Pielleitalia abrem novas possibilidades, dando-nos a oportunidade de aumentar o escopo de nossos esforços.”

Conclusão

A iniciativa tem como objetivo ajudar a tornar o muito mais sustentável não só do ponto vista ecológico como, também, através de iniciativas que propiciam o desenvolvimento social através da economia circular o mostra que o projeto realmente está comprometido com o desenvolvimento sustentável. Para conhecer mais sobre a parceria e saber como funciona o projeto leia a matéria no site.

Para continuar por dentro das principais novidades do mundo da impressão 3D acesse o nosso site.

categoria(s):

Marcus Figueiredo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× Como posso te ajudar?