Tecidos de bioimpressão 3D, uma célula de cada vez, com Biopixlar AER

Quando o grande público imagina a bioimpressão, eles tendem a imaginar uma máquina que constrói tecidos celulares adicionando uma célula após a outra. Geralmente, esse não é o caso, pois a maioria das tecnologias utiliza biotintas e hidrogéis para criar andaimes e depositar os materiais celulares. A tecnologia de bioimpressão microfluídica da Fluicell forneceu pela primeira vez recursos de impressão de célula única com a plataforma Biopixlar original em 2019. Agora, com o novo Biopixlar AER, esses recursos se tornam acessíveis a um público muito mais amplo. Conversamos com exclusividade com Victoire Viannay, CEO da Fluicell, para saber mais sobre essa tecnologia e as possibilidades que ela abre para novas aplicações.

celulas
Fonte: (https://www.3dprintingmedia.network)

A Fluicell foi fundada há dez anos, como uma empresa derivada da Chalmers University of Technology em Gotemburgo, Suécia, com a ambição de fornecer tecnologias de célula única para expandir os limites da ciência. Desde o início, a empresa cresceu de uma empresa de um produto com foco em biologia unicelular para uma empresa de cinco plataformas que fornece instrumentos de pesquisa, acessórios, serviços e colaborações de pesquisa e desenvolvimento em biologia unicelular, bioimpressão e medicina regenerativa. Está presente na maior parte do mundo, com a maioria dos sistemas atualmente utilizados nos EUA e em toda a Europa, em universidades de renome, institutos de pesquisa e empresas farmacêuticas.

A Fluicell é fornecedora de soluções de pesquisa em biologia unicelular, bioimpressão e medicina regenerativa. “Isso significa que não estamos apenas vendendo um instrumento”, esclarece Victoire Viannay, “nós também fornecemos acessórios e consumíveis para cobrir o processo de bioimpressão do início ao fim. Nosso compromisso em fornecer um pacote completo de soluções de pesquisa também se estende ao trabalho de pesquisa e desenvolvimento contratado, onde ajudamos os clientes a desenvolver novos aplicativos ou realizar estudos piloto usando nosso know-how exclusivo.”

Além disso, a Fluicell se envolve regularmente em parcerias de pesquisa colaborativa. Um exemplo recente disso é o projeto de pesquisa em andamento, financiado pela UE, BIRDIE, que visa desenvolver modelos renais in vitro usando tecnologias de bioimpressão e organ-on-chip, coordenado pela Universidade de Maastricht, com parceiros na França e na Alemanha.

A vantagem do modelo

“A Fluicell é uma empresa de microfluídica no coração – nos disse Victoire Viannay – com foco particular no desenvolvimento de ferramentas para controlar fluxos de líquidos em volumes abertos. A tecnologia nos permite, por exemplo, expor células individuais a compostos de drogas sem tirá-las de seu ambiente nativo ou, no caso de nossa tecnologia de bioimpressão Biopixlar, deposita-las com precisão no nível de células individuais diretamente em meios de cultura para criar tecidos biológicos detalhados”.

A principal vantagem da plataforma Biopixlar é que a tecnologia microfluídica de volume aberto permite que os usuários criem tecidos com altíssima precisão e resolução que representam melhor as configurações celulares em tecidos reais. Isso se aplica a matrizes unicelulares ou modelos de pesquisa in vitro de terapias baseadas em tecidos.

Além disso, como o Biopixlar não requer nenhuma biotinta, os usuários podem colocar as células próximas umas das outras de forma a promover a comunicação entre elas, o que é importante para a maturação e função adequadas dos tecidos. Além disso, é necessário muito pouco material inicial para gerar tecidos, tornando a tecnologia adequada para, entre outras coisas, aplicações de medicina de precisão usando material derivado do paciente.

Além das muitas vantagens mencionadas acima, uma diferença crucial entre o Biopixlar e as técnicas baseadas em extrusão é que as células impressas sofrem muito pouco estresse mecânico durante o processo de impressão, resultando em melhor capacidade de sobrevivência das células. “A diferença”, explicou Victoire Viannay, “é que o Biopixlar imprime diretamente em meios de cultura usando fluxos laminares, o que cria um ambiente muito amigável para as células, considerando que a própria biotinta pode causar tensões de cisalhamento prejudiciais às células.

celulas
Fonte: (https://www.3dprintingmedia.network)

“Com a bioimpressão por extrusão, também há muito pouco controle de como as células são posicionadas dentro da biotinta e no tecido impresso, o que terá impacto na função do tecido. O Biopixlar evita isso imprimindo-as diretamente, promovendo assim o aumento da funcionalidade biológica. Com relação à bioimpressão assistida por laser, a plataforma Biopixlar elimina a instrumentação complexa e a necessidade de uma matriz fotossensível para padronizar as células.”

A célula de produção compacta Biopixlar AER

O novo Biopixlar AER foi introduzido para oferecer bioimpressão de célula única em um formato compacto. É uma bioimpressão de alta qualidade que se encaixa em uma capela de fluxo laminar padrão ou gabinete de biossegurança e é fácil de integrar em qualquer fluxo de trabalho de laboratório. É fácil de configurar e começar a usar e fácil de operar usando o controlador do gamepad.

“O objetivo do Biopixlar AER é trazer as possibilidades oferecidas pela tecnologia Biopixlar para laboratórios que privilegiem um alto grau de paralelização e automação de processos”, destacou Victoire Viannay. Ajuste ideal para grandes laboratórios de pesquisa com muitos usuários não especializados. Estes podem incluir laboratórios de pesquisa farmacêutica, instalações centrais e outras grandes infraestruturas de pesquisa. O cliente ideal é aquele que deseja obter mais e melhores dados de seus modelos de pesquisa in vitro, seja para entender melhor os mecanismos biológicos por trás de uma doença específica ou para obter informações mais confiáveis ​​sobre os efeitos de um determinado medicamento candidato”. Para saber mais leia a matéria completa no site.

Para continuar por dentro das principais notícias do mundo da impressão 3D acesse o nosso site.

categoria(s):

Marcus Figueiredo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× Como posso te ajudar?