T-NAX investe em tecnologia e dá um salto no mercado de usinagem

Prestadora de serviços de usinagem, a T-Nax, de Leme (SP), nasceu em 2017 com a meta de atender as exigentes demandas do setor de óleo e gás. Cinco anos depois, além de atingir esse primeiro objetivo, a empresa conseguiu conquistar clientes de outros setores também exigentes, como mineração, máquinas agrícolas e de construção e máquinas e equipamentos.

t-nax
Fonte:(https://www.usinagem-brasil.com.br)

A T-Nax, que iniciou as atividades com apenas uma máquina CNC, conta hoje com 18 equipamentos, incluindo três multitarefas Integrex, uma 5 eixos Variaxis e um centro de 5 eixos G550, da Grob, além de duas mandrilhadoras de grande porte. Mas não só. Também investiu em softwares de CAD/CAM (hyperMill), de simulação, de gestão, na instalação de um laboratório de qualidade e em recursos de Indústria 4.0.

Parte desses recursos foram apresentados no último dia 9 de novembro, em evento em parceria com a Sandvik Coromant. A T-Nax é uma das primeiras usuárias no Brasil do software CoroPlus Machining Insights, que permite a interligação de máquinas e coleta de dados em tempo real sobre a produção.

t-nax
Fonte:(https://www.usinagem-brasil.com.br)

Não à toa, a empresa recentemente alterou sua razão social de T-Nax Oil and Gas para T-Nax Smart Manufacturing. Hoje, 60% da demanda são destinados à área de óleo e gás, produzindo peças de pequeno a médio porte, de até 3 toneladas.

Ganho de tempo e de produtividade

“Com o tempo, resolvemos investir em máquinas mais versáteis, com mais tecnologia embarcada, que possibilitam a usinagem completa da peça com uma única fixação com o objetivo de ganhar tempo e produtividade”, explica Carlos Alberto Garcia, diretor comercial da T-Nax. “Com isso, conseguimos penetrar em novos mercados e expandir nossa base de clientes”.

De acordo com Maurício Moriyama, diretor administrativo da T-Nax, a tendência é seguir com os investimentos. “Cada dia investimos mais em tecnologia, seguindo as tendências do mercado, com o objetivo de sair na frente e nos diferenciar no mercado de prestação de serviços de usinagem”.  Segundo ele, a empresa adotou a estratégia de investir em máquinas novas, procurando substituir as atuais de dois eixos principalmente por multitarefas. “Aliás, até abril devem chegar duas novas multitarefas”.

“É com essa estratégia que temos conseguido expandir a empresa, ocupando os espaços que vão abrindo para nós”, diz Garcia. O diretor comenta que essa postura elevou o padrão da T-Nax e fez também com que a empresa ficasse mais conhecida no mercado. “Assim, praticamente a situação se inverteu e hoje, na maior parte das vezes, são os clientes que nos procuram”.

“Hoje chegamos a 60 funcionários – 12 deles na engenharia – e estamos trabalhando em dois turnos”, informa Garcia, acrescentando que basicamente os investimentos realizados têm como objetivo “fazer com que os projetos das peças já saiam redondos da engenharia, permitindo ganhos de tempo e produtividade na fabricação”.

Sobre este ponto, Moriyama acrescenta que neste ano o ganho em termos de produtividade – sem investimentos em novas máquinas – é estimado em 25%.

t-nax
Fonte:(https://www.usinagem-brasil.com.br)

Em crescimento constante desde o início de suas atividades, a T-Nax está otimista também com o volume de negócios em 2023. “As novas oportunidades que têm surgido para a empresa e a entrada de novos clientes estão sinalizando um crescimento de 20 a 30% no próximo ano”, afirma Garcia, acrescentando que a empresa está ampliando a área fabril com a instalação de uma área de tratamento superficial e outra de corte. Para saber mais acesse o site.

Para continuar por dentro das principais notícias do mundo da indústria acesse o nosso site.

categoria(s):

Marcus Figueiredo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× Como posso te ajudar?