Junker desenvolve processo inovador para fabricação de discos de freio com revestimento duro 2022

Além do desgaste dos pneus e da queima de combustíveis fósseis, a abrasão dos freios também é vista como corresponsável pelo alto nível de poluição por partículas causada por todos os veículos com motores de combustão, propulsão elétrica ou híbrida. A indústria automotiva precisa de abordagens alternativas e soluções técnicas para reduzir a abrasão dos freios.

O novo processo da Junker

 

Com o revestimento de material duro dos discos de freio, um processo em série para discos de freio fundidos convencionais estará disponível no futuro, o que permitirá uma redução nas emissões de poeira fina causadas pela frenagem. Novos processos de revestimento conferem aos discos de freio um revestimento de material duro anticorrosivo de alta qualidade e resistente ao desgaste. O ajuste ideal do sistema de camadas, em combinação com as pastilhas de freio, permite obter um emparelhamento de atrito ideal em termos de propriedades de frenagem e emissões mínimas de poeira fina.

junker
Fonte:(https://ipesi.com.br)

REVESTIMENTO E RETIFICAÇÃO

 

A Junker proporciona um impulso decisivo por meio do processo inovador na área de revestimento e retificação de discos de freio.

Após o revestimento, o disco de freio é retificado simultaneamente em seus lados paralelos com dois rebolos opostos um ao outro em uma operação de retificação altamente produtiva. O processo de fabricação inovador permite alcançar paralelismo perfeito e batimento axial exato, bem como reduzir o desvio na espessura (DTV) ao mínimo.

O processo se destaca por apresentar tempo de ciclo mais curto na comparação com a concorrência; solução completa para revestimento e retificação; processo de retificação altamente produtivo; custos da ferramenta por disco de freio no nível de referência de mercado; paralelismo e batimento axial exatos; desvio mínimo de espessura (DTV); custos mais baixos de consumo de meios na comparação com os concorrentes; entrada de calor reduzida e distorção mínima graças aos processos de retificação inovadores; e circuito de controle entre o sistema de revestimento e a retificadora.

A máquina tem:

– Curso de deslocamento do eixo X: 200 mm

– Curso de deslocamento do eixo Z: 650 mm

–  Diâmetro do rebolo: 500 mm

–  Largura do rebolo: 90 mm

O disco de freio tem:

– Diâmetro externo do revestimento de fricção: mín. 220 mm, máx. 500 mm

– Largura total: máx. 150 mm

–  Peso: máx. 30 kg

Para saber mais informações a respeito dessa nova forma de produzir freios mais eficientes e ecológicos acesse o site.

categoria(s):

Marcus Figueiredo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× Como posso te ajudar?